Portal RTS - Rede de Tecnologia Social



Informativo Eletrônico

E-mail*
Nome

                                             Twitter    YouTube    Aumentar o tamanho da fonte Voltar ao tamanho padrão de fonte Diminuir o tamanho da fonte
Ações do documento

Inovação e cooperação contribuem para o crescimento local e regional


O assunto foi debatido em Brasília durante o curso 'Iniciação em Desenvolvimento Territorial’, promovido pelo Sebrae para seu corpo técnico

Foto: Acontece já
 inovacao2.JPG
 
18/09/2009 - As transformações econômicas ocorridas nas últimas décadas contribuíram para a criação de um ambiente altamente competitivo para as micro e pequenas empresas. Inovação, produtividade, lucratividade, vantagens competitivas e cooperação empresarial passaram a fazer parte do cotidiano dessas empresas, segundo Augusto Togni, consultor da Unidade de Desenvolvimento Territorial do Sebrae. O assunto foi debatido na na quarta-feira (16/09) durante o curso Iniciação em Desenvolvimento Territorial’, promovido pelo Sebrae para seu corpo técnico. Encontro prossegue até a sexta (18/09), no Hotel Nacional, em Brasília.

Augusto Togni falou sobre o tema ‘Os Desafios da modernidade empresarial e a busca pela promoção do desenvolvimento econômico territorial’. Para ele, o acesso veloz às informações provocado pelas novas tecnologias como a internet, despertou para as empresas de todo o mundo a necessidade de iniciar um processo de modernização, de reinvenção e reestruturação organizacional, gerencial, produtiva e mercadológica.

Para ele, a inovação passou a ser fortemente associada ao desenvolvimento e à sobrevivência da empresa. “O ambiente competitivo desencadeou uma busca contínua pela perfeição dos produtos e serviços, do modelo de gestão, do processo produtivo, das tecnologias utilizadas e estratégias de marketing e comercialização”, disse. Segundo Togni, a inovação significa criar, desenvolver e implementar algo novo ou significativamente melhorado. “Esse algo pode ser tanto um novo produto ou serviço quanto um novo processo produtivo, modelo de gestão, método de organização do local de trabalho ou uma nova prática de negociação com fornecedores”, explicou.

Os ambientes que favorecem o desenvolvimento de iniciativas inovadoras podem ser físicos e institucionais, dissea Togni. Esses ambientes podem surgir de dentro para fora, quando emana das decisões internas tomadas na empresa. Como também, pode ser de fora para dentro, sendo influenciado por fatores externos do ambiente no qual a empresa está inserida. “O objetivo final das empresas inovadoras é ampliar sua capacidade de competição no mercado, bem como a qualidade, a produtividade, a lucratividade e a sustentabilidade do negócio”, explicou.

Desenvolvimento econômico territorial

Após demonstrar a relação existente entre inovação e os fatores de modernização citados acima, Togni abordou outros fatores que estão diretamente vinculados às empresas e que contribuem com o processo de desenvolvimento econômico da uma localidade, território ou região. Segundo ele, a adoção de uma estratégia de cooperação empresarial para a grande maioria das empresas pode ser considerada como um fator inovador. “O surgimento da expressão 'coopetição', utilizada por muitos especialistas que tratam de cooperação empresarial, passou a fazer parte do mundo dos negócios”, disse.

A cooperação pode ocorrer de várias formas. Pode ser estabelecida por duas empresas diretamente concorrentes ou pode surgir de redes de cooperação, cadeias produtivas, arranjos produtivos locais e de distritos industriais. “As experiências exitosas existentes hoje mobilizaram micro e pequenas empresas, universidades, distritos industriais, agentes financiadores e apoiadores comerciais. Todos em prol do compartilhamento de idéias e técnicas, da divisão de produção entre as empresas, da geração de novos conhecimentos e do desenvolvimento tecnológico compartilhado”, afirma Togni.

Todas essas ações realizadas, por meio da cooperação dos atores envolvidos, refletiram positivamente nas regiões onde elas foram realizadas. Togni também falou da importância dos sistemas de informação territorial. Eles servem para tornar acessíveis os dados socieoeconômicos e institucionais do território. A partir dessas informações pode-se realizar pesquisas e traçar estratégias que permitam o aumento da competitividade e resultem na sustentabilidade do negócio. São informações sobre oportunidades de mercados, insumos e matérias-primas disponíveis, novas tecnologias, tendências de comercialização, entre outros.

Outro fator relevante que contribui com o processo de desenvolvimento econômico de um território diz respeito à dotação de serviços de desenvolvimento empresarial que possam fortalecer os negócios ali existentes e que possibilitem o surgimento de outros. Esses serviços ofertados por uma rede de provedores locais, que proporcionam orientação e capacitação empresarial, consultorias especializadas, assistências técnicas gerenciais, organizacionais e tecnológicas, de acesso ao crédito. Enfim, são serviços necessários para suprir as empresas locais de conhecimento e condições adequadas para competir, crescer e se tornar sustentáveis.


Por Regina Xeyla, da Agência Sebrae de Notícias (ASN)

Portal mantido por: IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
Desenvolvido por: SCF Informática